sábado, 4 de maio de 2013

RETRATO DA ESCRAVIDÃO EM MANAUS 1865-1866





Esse é um álbum das fotografias antropológicas da Expedição Thayer e (1865-1866) que foram precursoras das Teorias Raciais, desenvolvida entre os anos de 1865 e 1866, por Louis Agassiz, um dos mais ilustres naturalistas oitocentistas e chefe da Expedição Thayer. Infelizmente até os dias atuais a sociedade brasileira é marcada pelo preconceito, o que não deveria acontecer, afinal todos nós somos misturas entre negros, índios e brancos. Essa missão científica  produziu uma série fotográfica sobre tipos humanos que habitavam essa região de clima tropical. As referidas imagens que retratam negros e mestiços, foram elaboradas com o objetivo de serem apresentados em debates de ciência nos Estados Unidos, de maneira que a teoria estivesse fundamentada e assim  tornando-se  irrefutável. As fotos são de Walter Hunnewell,fotografo oficial da Missão Thayer.O Livro Viagem ao Brasil (1865-1866)  e está disponível para aceso (domínio público). As descrições apresentam apenas o sexo das pessoas. As fotos foram tiradas em uma casa da rua EPAMINONDAS. Foram motivo de repreensão pois algumas foram feitas em poses nuas que apesar de serem um acinte para a época foram abafadas pelas autoridades de Manaus naquele momento histórico.  .

































.


16 comentários:

  1. Obrigada por compartilhar as fotos e parabéns pelo site, eu adoro! Escrevi um ensaio sobre as impressões de Elizabeth Agassiz em sua passagem pela Amazônia: http://www.academia.edu/1807742/_Brincos_de_ouro_saias_de_chita_mulher_e_civilizacao_na_Amazonia_segundo_Elizabeth_Agassiz_em_Viagem_ao_Brasil_1865-1866_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiane li seu artigo na revista Manguinhos senão me engan, e achei super interessante. Parabén.

      Excluir
    2. Fabiane li seu artigo na revista Manguinhos senão me engan, e achei super interessante. Parabén.

      Excluir
  2. Muito legal !, não importa a intenção original do registro, o importante é o registro, e o mesmo corrobora para colocar uma pá de cal em cima da histórica negação da presença negra em Manaus e no Amazonas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo meu querido ! basta olhar os postais e verificar a quantidade de negros retratados ... obrigada por comentar!

      Excluir
  3. nossa que super interessante, vou dar uma olhada!Posso compartilhar também na page ??? e obrigada beijos

    ResponderExcluir
  4. Mario Ipiranga Mpnteiro, professor e escritor amazonense, nao sei as geracoes atuais se lembram dele sobre a Amazonia faz uma bonita referencia sobre a libertacao dos escravos e suas vidas no territorio verde

    ResponderExcluir
  5. Na verdade não ha apenas negros nas imagens, muitos são indigenas, cafuzos, caboclos e mulatos, é bem interessante; achei legal a moda.

    ResponderExcluir
  6. incrivel gostei muito valeu a pena saber um pouco da historia da escravidão no Amzonas

    ResponderExcluir
  7. Fotos incríveis! Obrigada por compartilhar essas imagens no blog. Elas ajudam a se conhecer melhor Manaus e quem morava na cidade no passado. Parabéns pela iniciativa. Elvira França

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante, mais ainda perceber muitas dessas fotos devem ter sido feitas pelo mesmo profissional, pois a maioria das pessoas estão com as mãos na mesma posição.

    ResponderExcluir
  9. Caraca, quanta riqueza ainda guardada.
    Fiquei muito impressionado com o trabalho...

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela iniciativa mas faço uma pequena ressalva: não há nenhuma indicação de que as imagens feitas em Manaus são de "escravos". É até razoável supor que entre eles existisse algum mas não todos. Veja: se fizermos um recorte pela Cor e destacarmos só os Pretos, veremos que dados do Censo de 1872 indicam que, só em Manaus, existiam 231 Pretos Escravos e 559 Pretos Livres. É super importante lembrar que as trajetórias das populações negras não se resumem à experiência da escravidão. Escrevi algumas coisas sobre o tema e compartilho um deles:
    http://www.cartafundamental.com.br/single/show/335
    Abraço!

    ResponderExcluir