sábado, 28 de setembro de 2013

MISTÉRIO EM TORNO DA MORTE DE ÁRIA RAMOS

Quem era Ária Ramos?
Não era apenas um nome e não se tratava de uma mulher qualquer, ela era uma artista e assim morreu sucumbida por uma bala que muitos queriam acreditar ser perdida, pois a força da bala plantou-lhe o silêncio para sempre.
Ária Paraense Ramos era uma Violinista, com 19 anos incompletos foi vítima de um acidente, numa festa de terça-feira de carnaval, dia 17 de fevereiro de 1915, no Ideal Clube que na época tinha sua sede nos altos do prédio na Avenida Eduardo Ribeiro esquina coma Rua Henrique Martins, que posteriormente seria  uma agencia de transportes aéreos Cruzeiro do Sul.
 Os jornais declaravam: “Não se sabe de onde partiu o tiro quando ela tocava na banda de carnaval!Todos os anos naquela época, os jornais dedicavam a pagina cultura, para exaltar o nome dos artistas locais, citavam sempre os nomes das bandas e dos artistas que fariam a passeata de carnaval, porém, foi a única vez e ultima que o nome de Áurea Ramos foi citado naquele ano de 1915.
Os jornais também contam  que: ela estava executando a melodia “Subindo ao Céu” ao violino, quando uma bala perdida a atingiu. Foi levada às pressas para a Santa Casa de Misericórdia, nos braços de alguns participantes do baile, mas não resistindo ao grave ferimento, Ária morreu. Hoje, seu túmulo no cemitério São João batista, é um dos mais bonitos! O lamentável acontecimento abalou esta cidade, na época estimada em aproximadamente 100 mil habitantes.
 Toda a sociedade prestou a sua homenagem à jovem.
Mitos mistérios estão em torno da morte de Ária Ramos. Os mais comuns são:
 Que a artista foi morta por um namorado ciumento;
Comentários maliciosos falam que a jovem tinha dois namorados; Outros contam que o tiro foi causado por um amigo que estava fantasiado e a arma disparou acidentalmente.
O mito mais misterioso é  aquele que  as pessoas associam a morte da artista  e a música SUBINDO AOS CÉUS, há quem diga que foi um pressagio.
Usei o texto de nosso querido Zamith do Baú Velho, para escrever esse texto.

OUÇA A MÚSICA NO LINK ABAIXO :







20 comentários:

  1. estou gostando muito desse blog, existem coisa que realmente eu não sabia...
    parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da bela iniciativa de resgatar um pouco da memória da cidade. Que na época era tão vibrante quanto agora.

    ResponderExcluir
  3. nossa adorei esse blog isso pq eu encontrei ele sem querer....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pamela. curta a nossa página no facebook também

      Excluir
  4. Tem outros casos também,Caso Neca,Jairzinho,Delmo,Monstro Da Colina,Rebeca Lobo,Família Oliva Pinto,Ângela Priante,Etelvina,Fred

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moro em aracaju, morei com a família lobo, aí em Manaus, soube depois do acontecido, fiquei muito triste, mais o carlos lobo em seu espirito, não faria isso.

      Excluir
    2. Equem conhecer um repórter para saber do caso, só me ligar 079988068085

      Excluir
  5. Meu avô Raimundo Chaves estava neste baile, ele morreu com 95 anos em Itacoatiara, estava na festa a convite do irmão do seu cunhado que era um dos dirigentes da antiga empresa Amazon river. Ele sempre contava com tristeza esse epsódio da violonista que morreu enquanto cantava no Ideal Clube, cujo o fato tinha chocado a capital na época!

    ResponderExcluir
  6. gostei muito, quero saber mas coisas sobre essa manaus, parabéns

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber exatamente como foi o assassinato da familia Oliva Pinto. Alguns anos atrás eu namorava uma jovem que não sabía o paradeiro do pai dela. E ela creceu sem saber. Mas depois de uma simples conversa sobre paternidade. Uma velha tia dela resolveu soltar esse segredo. Ela implorou para a tia revelar detalhes e ela falou que o pai biologico dela tinha sido o autor das 5 pessoas da familia oliva pinto. E o porquê ele friamente os matou em plena mesa de refeições. Eu fiquei de boca aberta escutando os seus relatos. Que envolvia dupla traição e interesse. Fomos até uma biblioteca e requisitamos para averiguar jornais antigos e lá estava o caso estampado em primeira página disputando manchete com o tri campeonato do Brasil. E averiguamos que ele ainda estava cumprindo pena na penitenciaria da 7 de setembro quase em frente um colegio de freiras. Mas ele ja podia sair para trabalhar.pois ele já havia cumprido 28 anos da sua pena maxima da época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual o endereço dessa casa? Eu moro aqui em adrianopolis, interessante esse assunto.

      Excluir
    2. Qual o endereço dessa casa? Eu moro aqui em adrianopolis, interessante esse assunto.

      Excluir
    3. Olá, eu também gostaria de saber onde posso encontrar mais informações sobre o caso da família "Oliva Pinto". Eu tenho uma tia que foi afiliada do Patriarca daquela família, o empresário do ramo de transportes, Sr. Antônio Oliva Pinto.
      Meu bisavô foi compadre do casal Oliva. E uma das vítimas era cunhada dele.

      Excluir
  8. o nome do assassino e esposo da vitima era Tomaz! a jovem que namorei 7 anos e oito meses, era ou é maria margareth campos de leao! e a historia foi longa! íamos visita- lo sempre as nove da noite pois ele ja tinha liberdade condicional. depois de passar vinte e oito anos.

    ResponderExcluir
  9. Tenho uma crítica construtiva,para melhorar a visualizacão dos textos,achava mais conveniente tirar esse plano de fundo ou ,tentar melhorar a cor das fontes,o blog está de parabéns pela iniciativa e trabalho que continue assim.

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de saber se alguém lembra o nome da menina que sofreu abuso coletivo no bairro castanheira. O crime ocorreu nos anos 90 eu acho

    ResponderExcluir